Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

Nihil em pré-venda

Imagem
Olá arteiras e arteiros, hoje venho anunciar que finalmente Nihil está em PRÉ-VENDA!!!!
Eeeeee \o/
O livro saí por R$36,00 (trinta e seis reais) e FRETE GRÁTIS para todo o Brasil, com Dedicatória + Marcador + Marcador Metalizado (exclusivo da pré-venda). E você ainda concorre a muitos brindes.



BRINDES QUE SERÃO SORTEADOS ENTRE OS COMPRADORES DA PRÉ-VENDA de 14 de abril até 20 de maio
Três kits contendo: Chaveiro + Cartinha escrita por mim com muitos agradecimentos.Dois kits contendo: Chaveiro + Cartinha escrita por mim + Uma ilustração fofa pra encantar a vida (pois o Livro é de terror, mas o amor nunca acaba!)Um kit contendo: Chaveiro + Carta escrita por mim + Uma ilustração fofa pra encantar a vida e Uma Caneca Nihil.



Para garantir o seu livro acesse nossa lojinha

LEMBRANDO
como se trata de uma pré-venda os livros
serão enviados após o dia 20 de maio ;)





Ainda em tempo, moradores da névoa e neblina que estejam apaixonados pela caneca, temos um Kit muito especial.

Por apenas R$59,00* (cinque…

Duas batidas de insurgência.

Imagem
Duas batidas na porta. ES-PA-ÇA-DAS.
O incomodo por ter sido tão devagar e pela falta de continuação. Quem dá duas batidas na porta? O comum é cinco. Contara. A maioria dá cinco batidas rápidas. Assim: TocTocTocTocToc. Outras, as pessoas mais tranquilas e educadas, batem quatro vezes, com leves intervalos, cada um de meia duração do “toc”. Mas assim? Duas espaçadas? Era impossível ignorar o incomodo. Teria gritado dali “Cadê a terceira batida que esse ritmo pede? ”. Teria gritado, se a força da voz não fosse ainda menor que das pernas.


Ergueu-se do lastimável estado quase inanimado do sofá. Dentro do peito a raiva pela repetição inadequada daquela batida. Infeliz. Fizera de propósito ou ser um impropério era seu normal? Levou a mão velha e rígida até o porta chaves e tremulamente chacoalhou as tantas entre os dedos até localizar a que mais lhe era válida agora. Enfiou com pouquíssima destreza na fechadura, e ali, girou duas vezes, antes de levar a mesma mão enrugada até a maçaneta. À…

Uma arte que representa

Imagem
A melhor coisa que você pode fazer por uma pessoa é inspirá-la Bob Dylan





Dois fatos distintos que aparentemente estão totalmente desligados, sem conexão alguma se apresentam. Mas, o mundo, que é um só, tem frequentemente discutido coisas parecidas, e não seria diferente no Brasil e com o tema que quase me tirou do eixo, a “tal” diversidade, muitas vezes vista com bons olhos só para falar que a gente é bonzinho, que aceita as diferenças, que não somos preconceituosos e nem conservadores...
(Usem as reticências aí de cima para respirar, pois não vai ser fácil)
Enquanto isso abre aspas

Certa vez, um professor da faculdade nos fez levantas inúmeras possibilidades para explicar o valor da arte (se é que precisa de um valor), para o que ela serve e se tem algo especial, inerente a ela.
Bem, talvez, a gente que é artista, não goste de dizer que a Arte sirva para algo, por acreditar que isso a diminuiria, mas eu não sou dessas (sou aquariana, rebelde e subversiva, e se tem algo que eu não gosto …