Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Pseudo-Prefácio - O lugar do Nada.

Imagem
É possível prefaciar um texto ou uma obra que não está pronta? Do mesmo modo que essa obra que, pode-se dizer, se estende e se expande quase por vontade própria e ganha o direito de se explicar e teorizar-se? Talvez seja grande prepotência falar sobre um trabalho tão imaturo, mas confesso que me chega tão forte e incrivelmente verdadeiro, e de comentários dos mais variados, que me é necessário fazê-lo. Como no livro de Victor Hugo "Do grotesco e do sublime. Prefácio de Cromwell" A obra, como se explica no título é prefácio de uma obra maior, porém que ganhou força e independência da própria obra servindo quase como um guia entre os gêneros teatrais (épico, poesia e drama) e as referências do feio e do grotesco que tem espaço excelente e excepcional nas obras românticas. Mesmo que a intenção deste quase prefácio não seja essa, seja muito mais um exercício como a reflexão de um ator após cada improviso nos ensaios e criação ou como um músico que houve mais atentamente a execuçã…

Insana procurada em Cursed City.

Imagem
INSANAS.

No ultimo trimestre de 2010, após ter sido selecionada para a antologia “À Sombra do Corvo” recebi o convite mais inusitado e prazeroso que pudesse prever.
Graças a antologia de poesia sombria e posteriormente aos textos no blog Framboesas no Jardim, fui convidada ao lado de Suzy M. Hekamiah e Celly Borges para participar da antologia que viria a ser escrita apenas por mãos femininas: "Insanas... Elas Matam"

Mais do que a honra de ser uma das convidadas e estar entre escritoras como  Georgette Silen, eu precisava, justamente, escrever um conto que estivesse à altura da proposta e do convite.


Deixei-me levar por imagens, fantasias, desejos, frases fortes (péssimo termo, mas fazer o que...) que pudessem colocar no papel algo realmente cruel, pois crueldade foi o ponto insano do qual resolvi tecer a trama. Se cheguei ao resultado desejado? Resta esperar a publicação e as críticas.
A proposta de M. D. Amado é de uma beleza fascinante e de um espírito inovador. Tudo com…