Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

O Arquiteto do Esquecimento

Imagem
Uma vida inteira que se desdobra.

Autor: Marcos Bulzara 1ª Edição 2009 Coordenação: Valter Jeronymo – Life Editora Projeto Gráfico: Mota Junior Capa e Ilustrações (Criação e Finalização): Luiz Roberto Farias Filho Revisão: Valter Jeronymo Revisão Final: Neide Poli Impressão e Acabamento: Gráfica Viena Life Editora.



É curioso como certos temas, bastante recorrentes, tem a capacidade de encantar ou nos distanciar de uma obra de ficção por motivos difíceis de reconhecer ou entender. Reutilizar fórmulas ou idéias te deixa sempre no limite entre o formal e o íntimo, próximo. Não é para tanto que o romance de Marcos Bulzara se perpetua nesse limiar. O livro, em verdade, conta a história de um judeu polonês antes, durante e depois da Segunda Guerra, com suas perdas, suas lembranças, suas aflições, medos, e vitórias. E o que há de diferente em Doran, o personagem principal, é que ele é um gênio. Alguém com uma grande capacidade de raciocínio e aprendizado. Particularmente, sou fã dos fatos e…

Deus Ex Machina – Anjos e Demônios na Era do Vapor

Imagem
Vapor e mitologia em prol da literatura fantástica.

Vários Autores Editora Estronho Organização: Cândido Ruiz, Tatiana Ruiz, M. D. Amado Montagem e arte da capa: M. D. Amado Diagramação: M. D. Amado Revisão: Celly Borges


“Deus Ex Machina” é outra das antologias da Editora Estronho com chamada e proposta criativa, que se diferencia também pelo capricho da edição. Em uma ambiente bastante saturado da literatura fantástica que é a “Guerra entre anjos e demônios” , os organizadores optaram por mesclar ao enredo a tecnologia Steampunk como objeto principal de trabalho para os escritores, ou até mesmo pano de fundo. De fato, não é uma temática fácil, e no final foram selecionados doze escritores que se juntaram ao convidado Romeu Martins, todos para nos contar de diferentes pontos de vista, e com bastante criatividade, caminhos e desventuras dessa grandiosa batalha.
O prefácio ficou por conta de Bruno Accioly, que nos indica que a viajem é para além de uma literatura de ficção sim, mas fi…